31 de agosto de 2011

Dia do blog (Blog Day)


Para quase tudo nessa vida tem uma data comemorativa, não é?!?!?! E hoje, para quem ainda não sabia, é Dia do Blog. Legal, não? E nosso amado blog não poderia ficar de fora dessa comemoração!

A data para o Dia do Blog foi escolhida devido a semelhança entre os números desse dia e as letras da palavra BLOG. Visualizou?? Não?? Então vamos ilustrar. Veja.
 


A proposta para o Dia do Blog é que os blogueiros conheçam novos blogs e os recomendem aos seus visitantes. A partir dessa ideia, iniciou-se uma tradição no Blog Day: o blogueiro cria em seu blog um post onde indica cinco blogs, podendo ser de assuntos diversos - de preferência com a temática distita do seu próprio blog.

Maaas..... eu achei mais legal celebrar o Dia do Blog de uma maneira um pouquinho diferente, e decidi inovar! Então lanço aqui neste post duas listas distintas de blogs que eu recomendo, de forma que vou indicar não cinco, mas sete blogs no total. Outra diferença na nossa celebração é que não vou somente listá-los, mas apresentá-los, pra não ficar assim só mais uma lista de blogs.

Na primeira lista, apresento blogs que não são em quase nada diferentes do Big Motherns Brasília. Ao contrário, indico cinco blogs coletivos, e de mamães! E assim, faço uma lista de comadres virtuais que, como nós, BMBs, curtem informar, divertir e prosear em grupo.

A segunda lista dedico aos blogs de duas mamães do nosso grupo - a Maiara e a Carla - que já blogavam antes do BMB.

Bom proveito! Já conhecendo ou não esses blogs, não deixem de visitá-los.

Lista 1 - Blogs de comadres


Surgiu como um espaço aberto para mães blogueiras conversarem sobre o lado mulher de cada uma - já que cada uma tinha seu blog pessoas para falar de filhos e família. Mas, quando você vê a lista de assuntos do blog, já nota que os filhos não foram esquecidos por lá, ao contrário, são "assunto pra mais de metro" entre esses blogueiros. EssEs blogueiros?!?!?!?! Siiiim!!! O Recanto das mamães blogueiras tem um pai blogueiro (falei dele aqui), mostrando o ponto de vista masculino na criação de filhos.
Todos da equipe - atualmente são 10 colaboradores fixos - têm blogs pessoais, de assuntos diversos. Visitem eles também! E se você quiser se arriscar a escrever, o Recanto tem espaço dedicado a post de convidados (a serem postados às quartas).

2. MÃES INTERNACIONAIS


Uma mãe brasileira morando na Itália deu início a um projeto para blogagem coletiva de mães também brasileiras, que pudessem expor suas experiâncias a cerca de diversos temas da maternidade nos diferentes países onde residem. Atualmente contam com mais de 40 colaboradoras, que também têm blogs pessoais de temas variados (ou seja, a lista de sete blogs já caminha para uma lista de centena de blogs associados... rsss).

3. BLOG MAMÍFERAS

Um blog de três mamães, cujo objetivo é (nas palavras delas mesmas), informar e compartilhar de suas jornadas da maternidade ativa. Essas mães levam o significado da palavra "mamífra" a outro patamar, que segue do instintivo ao emotivo, mas extremamente consciente do papel de mãe. Já contou com algumas convidadas.

4. PIQUENIQUE BABY

Sabe que esse blog que nos inspirou a criar o BMB???? Foi sim!!! Pois é de um grupo de mães que se encontram frequentemente. Se conheceram em um grupo de gestantes (http://ishtarsorocaba.blogspot.com/) , organizado por duas doulas. A medida que as gestantes ganhavam seus filhos, os interesses se tornavam outros, mas as necessidades de encontrar para conversar permanecia. Então essas mamães vêm marcado diversos encontros, que rolam até hoje, lá em Sorocaba. O PB é o local onde os encontros são anunciados e depois registrados em fotos que deixam água na boca das mamães que gostam de confraternizar. Somente uma mãe administra, mas de certa forma é sim um blog coletivo, pois conta com a participação de inúmeras mamães no conteúdo principal - os enontros. O número de participantes dos encontros é variado, mas o tempo todo chega mamãe nova no grupo.



Desse blog eu gosto muito, o acompanho desde o início - já comentei logo no primeiro post. Acho ele bem nos moldes do BMB, mas as mamães estão em São Paulo. Se conheceram em redes sociais, depois artiram para o encontro presencial e agora estão caminhando para o segundo encontro. Mas nesse meio tempo, o blog - em seus dois meses de existência - está aí, agitado com muitos posts de assuntos variados, mas sobre maternidade e afins. São quatro as blogueiras (todas com blogs pessoais também), mas com espaço para convidadas. O primeiro encontro oficial de comadres teve 17 mães e seus familiares!!!! Mega evento, fico imaginando a farra (mas tem foto, pra ajudar a imaginação... veja lá) 

Lista 2: Homenagem às BMB blogueiras



O Blog surgiu em 2006, para suprir a saudade que Maiara sentia (e sente) de casa e a carência natural devida a distância. Ela sentia necessidade de escrever, por pra fora suas ideias, despretensiosamente.
A Mai foi daquelas adolescentes que colecionava diários e agendas, coloridas, com clips, onde escrevia tudo sobre todos os dias, guardava foto, embalagens de bombons, cartas,  pétalas, convites, tickets de cinema, etc.
E apesar de ter deixado a adolescência, a necessidade de permaneceu e só o Orkut não bastava. Ela precisava de um diário. E assim nasceu o “Quase diário”. QUASE DIÁRIO, porque não escreve todo dia. QUASE porque não ela não conta tudo........



O blog surgiu para divulgar as atividades vivenciadas pelos alunos da Sala de Recursos Altas Habilidades/Superdotação da E. C. 57 de Ceilândia. Mas não só para os pais dos alunos, como para a comunidade escolar em geral – as atividades, premiações e projetos desenvolvidos pelos alunos (muitas vezes subestimados por serem da Ceilândia, até mesmo no próprio segmento de altas habilidades). Carla foi quem escreveu o post sobre crianças superdotadas (leia aqui).

Adriana, mãe da Diana.

30 de agosto de 2011

A bula da Luana

Leiam a seguir a visão de um avô (Ricardo Noblat, colunista do O Globo) que fica com a neta de 7 meses, por alguns dias (e cheia de recomendações), já que filha viaja com o marido.



Uma graça e .... qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência...kkkkk



Não deixe depois de nos contar que recomendação não faltaria no seu manual, rs.









Atravessamos o último fim de semana atentos às recomendações de um rigoroso manual sobre como cuidar de Luana enquanto os pais desfrutassem de merecido repouso no Rio de Janeiro.



Autor do manual? Quem mais poderia ser? A mãe de Luana, Sofia.



Sob o despretensioso título "Algumas recomendações", o manual abrange sete ítens.



Transcrevo:



1. Luana ainda está um pouco gripada. Não pode ficar no chão. No máximo sobre uma manta que cubra o chão. Não a deixem sem meias. Nada de banhos demorados. Lembrem-se de fechar todas as janelas do quarto e do banheiro antes de a despirem. Sim, não esqueçam de também fechar a porta do quarto que dá para o corredor. Qualquer vento frio pode deixá-la com pneumonia.

(Por que pneumonia? Por que não um simples resfriado?

Na dúvida, Rebeca fechou as janelas do corredor que dão para o lado de fora da casa; as demais portas dos quartos que dão para o corredor; e finalmente a porta do corredor que dá para a escada. O banho de Luana virou a hora da sauna.

Mantive-me distante. Se não posso tomar banho com ela como já fiz tantas vezes, tenho mais o que fazer.)



2. Luana está tomando os seguintes remédios: Decongex, 6 gotas de 8 em 8 horas (ela precisa dele para desentupir o nariz que a deixa bem incomodada); Kaloba 10 gotas 3 vezes ao dia (manhã, hora do almoço e antes de dormir); e Redoxon 10 gotas 2 vezes ao dia (manhã e noite).

Ela também está tomando Camolilina dissolvido na mamadeira. Se ela tomar duas mamadeiras, o Camolilina deve ser dado duas vezes. E se ela tomar três mamadeiras, Camolilina três vezes. Nunca mais do que três. É para o dente. Ela reclama um pouco, mas acaba tomando.

Podem pôr as gotas em uma colher e dar para ela. Mas, mãe: ela tem que tomar. Não é para ter pena.

(Rebeca tem pena, sim - eu não. Sou insensível. Ontem à tarde, Rebeca brincava com Luana no quarto quando tive sono. Enxotei as duas.

Depois do segundo banho do dia, Luana não queria por nada desse mundo que lhe vestíssemos um macacão - desses que têm um monte de botões nas costas. Não sei porque tantos botões.

Enfiei-a no macacão apesar dos seus gritos de protesto. Ela tem um gênio forte. É aquariana. As aquarianas são o meu carma.)



3. A rotina dela é a seguinte: acorda por volta das 6:30hs. Toma uma mamadeira de 150 ml (lembrem-se que são cinco medidas de leite). Não esqueçam de adicionar no leite o pó da cápsula de Camolilina.

Por volta das 9:30, ela come uma fruta. Prefere banana, mas ofereçam outra. Se ela não quiser, dêem banana. Em seguida, um pouco do pote de sobremesa de frutas.

Ela almoça ali pelas 12h30hs. E come em seguida um pouco do pote de sobremesa. Às 3h30hs, fruta e pote de sobremesa. E às 18:30hs, o jantar e mais um pouco do pote de sobremesa.

Antes de dormir, uma mamadeira de 150ml com Camolilina. Ela dorme por volta das 20h30hs e não tem mais acordado de madrugada - mas pode ser que acorde, nunca se sabe. Se acordar, mais uma mamadeira - dessa vez sem Camolilina. E cama novamente.

Pai: nada de brincar com ela nessa hora. Ela só acordará novamente de manhã.

(Luana acordou todas as madrugadas. Desconfio que sabia o que a esperava. E é claro que brinquei com ela em todas as ocasiões. Para que servem os netos afinal? Em compensação, ela sempre acordou mais tarde nas manhãs seguintes. Não creio que pus em risco a sua saúde.)



4. Lembrem-se que o primeiro dente dela está querendo nascer. É natural que ela se sinta mais irritada e estressada. Mãe: não se desespere! Ela está bem de saúde. E sempre dorme um pouco entre as refeições.

Pode ser que fique irritada quando estiver comendo o pote de sobremesa - basta deixá-la brincar sobre a manta e insistir com a comida. Ela acaba comendo.

(Luana não se irritou com o pote de sobremesa. Recusou qualquer outra fruta que não fosse banana. Sugeri que aproveitássemos a ausência da mãe para apresentar Luana a frutas mais exóticas como jaca, açaí e umbú. Argumentei que bebês índios comem de tudo, andam nus e sobrevivem. Minha sugestão foi ignorada.)



5. Não esqueçam que o carrinho de passeio está com o parafuso solto, o que pode machucar a cabecinha dela. Tentem pôr alguma coisa sobre o parafuso.

(Gastei um rolo de esparadrapo para enfeixar o parafuso. Apesar de insistirmos, Luana não quis passear de carrinho. Passeou no colo. Estabeleceu uma nova maneira de se comunicar comigo: ela tosse de mentirinha, eu tusso, ela tosse, eu tusso. Ela então sorri.)



6. Qualquer coisa liguem para a Dra. Walkyria, a pediatra. Os números dos telefones dela estão pregados na porta da geladeira. Mãe: a única médica de Luana é Dra. Walkyria. Nada de consultar outra.

Se ela não atender na hora, não se preocupe. Dra. Walkyria retornará a ligação. Sempre retorna. Repito: não liguem em hipótese alguma para outro médico. Entendeu, mãe? Entendeu, pai?

(Que eu me lembre, nunca consultamos outro médico. É verdade que uma vez Rebeca havia aconselhado Sofia a ler um livro sobre medicina alternativa. Tudo o que é alternativo interessa a Rebeca - de Reich a Barack Obama. Talvez o receio de Sofia decorra disso.)



7. Acho que é só! Qualquer coisa liguem no celular do Vitor que a gente volta na hora. Mas acho que não será preciso.

Desculpem-me pela chatice, é só para garantir que tudo sairá bem! Eu confio em vocês. Não pensem o contrário. Amo muito vocês!!!

(Apesar da confiança, Sofia nunca telefonou menos do que meia dúzia de vezes por dia. Queria saber como a filha enfrentava a ausência dela.

- Até este momento, Luana não perguntou por você - respondi no sábado.

- Mas ela ainda não fala, pai. Tem só sete meses.

- Poderia estar triste e não está. Poderia estar choramingando e não está...

- Que bom, pai - observou Sofia desanimada.

- Se preferir, fique mais alguns dias no Rio.

Ela e o marido voltariam amanhã. Não sei porque amanheceram hoje por aqui.)



Fonte aqui.

29 de agosto de 2011

Eu vi e recomendo: Documentário Babies

Cinematerna BMB em casa com direito a coca e pipoca!




As mamães Raisa e Adriana, e as suas filhas Diana e Liina assistiram o documentário Babies numa agrável tarde de domingo.

O documentário mostra a realidade de quatro bebês até um ano de idade.



São bebês da Namibia, da Mongólia, do Japão e dos Estados Unidos.



É bem interessante ver como o primeiro ano de vida dos bebês é diferente no mundo.



Vale a pena conferir.



Assista o trailer:







27 de agosto de 2011

Domingo é Dia de Teatro no Iguatemi Brasília!

Imagem: Tatiana Cavalhedo

Neste domingo, 28,  a Livraria Cultura recebe o espetáculo de bonecos do Grupo Pirilampo. Na peça, os bonecos apresentarão à criançada uma aventura com a cara da Capital, repleta de magia, acontecimentos inesperados e muita diversão: a história da construção de Brasília.

Zé consegue trabalhar como operário na nova Capital e ajuda Juscelino Kubitschek a enfrentar vários problemas, trabalhando dobrado para erguer a cidade e inaugurá-la com JK no dia 21 de abril de 1960.

Serviço:
Domingo é dia de teatro
Local:
Iguatemi Brasília ( SHIS CA 4, lote A – Lago Norte), Teatro Eva Herz
Classificação etária: a partir de 4 anos.
Sujeito a lotação. Capacidade de 198 lugares.
Horário: 15h
Data: 28/08
Entrada gratuita e sujeita à lotação.
Importante: Os ingressos devem ser retirados no concierge do shopping, a partir das 12h de domingo. O ingresso só garante a entrada até 15h10.

Informações: RP1 Comunicação Brasília

26 de agosto de 2011

'Adivina cuánto te quiero', na Livraria Cultura - Casa Park



Neste sábado, a Livraria Cultura apresentará a atividade infantil 'Adivina cuánto te quiero'.

A contista Francisca Gallardo, professora do Instituto Cervantes, contará o conto 'Adivinha quanto te quero', do irlandês Sam McBratney, uma história sobre duas lebres que brincam tentando expressar o tamanho do amor que sentem uma pela outra.

Serviço:
Data e Hora: Sábado, 27 de agosto às 17h
Loja: CasaPark Shopping Center

Clube de leitura: você já pensou em criar um?

A Carla, mãe do Gustavo, outro dia compartilhou conosco uma matéria que ela leu no site da Revista Crescer e resolvemos reproduzir aqui também, pois a idéia é bacana demais.

O destaque fica para o fato de os personagens do projeto serem de Brasília.

Fica aqui o nosso parabéns para esses pais!

Em Brasília, 15 pais se reúnem semanalmente para trocar livros infantis e contar novas histórias para seus filhos



Tudo começou no ano passado quando a jornalista e escritora Alessandra Roscoe, mãe de Beatriz, 12, Felipe, 8 e Luisa, 5, sugeriu entre os pais dos amigos da escola da Luisa, em Brasília, que trocassem livros entre eles. Ela usou a Lista dos 30 Melhores Livros 2010 para ajudar na escolha. Dos 30, Alessandra tinha 23. Aos poucos, os outros pais foram comprando o que faltava.

Agora, o grupo cresceu e o clube precisou se organizar. Os encontros acontecem todas as terças-feiras na escola, entre 18h30 e 19h30, horário em que os pais vão buscar as crianças. Quando a nova Lista dos 30 Melhores Livros 2011 foi publicada, eles decidiram se dividir para comprar as indicações. “Como são 15 pais, cada um vai comprar dois livros e assim, já temos 30 semanas de novas histórias garantidas”, conta Renata Cabral, mãe de Duda, 9 anos, e Isabella, 3, e uma das integrantes do clube.

A hora da escolha da semana é uma bagunça. “Os livros são dispostos e as crianças começam a olhar, folheiam, conversem entre si, falam sobre as histórias e as ilustrações”, conta Alessandra. Às vezes, elas querem continuar com o mesmo livro por mais de uma semana. “Então, temos que explicar que os livros têm que circular. Outra criança precisa conhecer aquela história”, completa.

Eventualmente, o grupo, composto por mais de 15 pais e 30 crianças, se reúne no fim de semana em um lugar diferente. “O último encontro foi no Jardim Botânico, aqui de Brasília. Trocamos experiências sobre as leituras com outros pais, fizemos uma contação de história e um piquenique comunitário”, diz Renata.

O Clube deu tão certo que alguns pais já estão se organizando para criar o segundo clube de leitura. Enquanto isso, o primeiro está em busca de um nome. Brincar de Ler, Cresci Lendo, Bamboler são algumas das opções, mas tudo indica que o campeão será Uni Duni Ler.

Que tal você aproveitar e criar um clube aí no seu prédio ou na escola do seu filho?

Fonte: aqui.

25 de agosto de 2011

9º Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI)

Começa amanhã, em Brasília, o 9º Festival Internacional de Cinema Infantil. A mostra segue no Cinemark do Pier 21 até o dia 4 de setembro.


Cinema para menores
 
Depois de levar quase um milhão de crianças às salas de cinema, evento acontece em dez cidades brasileiras com mais de 100 filmes de 20 países. Brasília participou de todas as edições e recebe o FICI, a partir do dia 26 de agosto, no Cinemark do Shopping Pier 21.

O Festival vai até o dia 4 de setembro e traz, como em todos os anos, títulos inéditos de diversos países, em versões dubladas, fazendo um pequeno panorama do cinema direcionado às crianças. Os valores do ingresso são de 5 reais para todos.

Muitas opções na tela
A sessão Pequeno Cientista provoca discussões com um cientista de verdade e ensina sobre um tema por meio de um longa-metragem. As crianças assistem ao filme e depois participam de uma experiência supervisionada por especialistas. Esta sessão exibirá o filme Oceanos (França, Suíca e Alemanha, 2009).

O Programa Internacional traz títulos inéditos de diversos países em versões dubladas. Os destaques ficam por conta de Poli, o Fusquinha de Polícia de Rasmus A. Sivertsen Noruega, 2009), para os pequenos a partir de 4 anos e Meu Amigo Storm (2009) de Giacomo Campeotto, da Dinamarca, recomendado a partir de 8 anos e do alemão Os três ladrões (2007).

Na sexta-feira, dia 26 de agosto, às 10h30 e 14h30, acontece o projeto O pequeno jornalista, com a participação de Leandro Fortes, da Revista Carta Capital, que irá debater o filme Ponyo – uma amizade que veio do mar com os espectadores mirins. É uma forma de ouvir as crianças para saber qual é a sua percepção do filme.

A festa de abertura será no sábado, dia 27, às 10h30, com a estréia de Uma professora muito maluquinha, com Paola Oliveira e roteiro de Ziraldo. E também com o curta Procura-se do brasiliense Ibere Carvalho.

Cinema social e educativo
O FICI também prioriza, como todos os anos, o projeto A tela na sala de aula. De acordo com Anna Karina de Carvalho, responsável pelo FICI m Brasília, o festival tem uma função social e de formação de público como nenhum outro evento. “Há nove edições que levamos toda a rede pública de ensino para assistir filmes de arte . A adesão é enorme por parte de professores e alunos e já faz parte da agenda das escolas’’, completa Anna. O sucesso com as escolas públicas é tanto que as sessões da A Tela na Sala de Aula já estão lotadas, com 6 mil alunos inscritos. Mas ainda há vagas abertas para as escolas particulares nas sessões especiais do Pequeno Cientista e Novos jovens.

Dublagem ao vivo!

Um grande sucesso do FICI também estará presente em Brasília. São as sessões Dublagem ao vivo, que, nesta edição, recebe os japoneses O Diário do Panda (2008), As Grandes Aventuras da Abelha Hutch (2010), O menino que queria ser viking (2006), da Estônia,  e Contos Indianos (2009), dando aos pequenos a chance de conhecer o trabalho dos dubladores.

E os adolescentes não ficam de fora da programação. Para eles, tem a mostra Novos Jovens, com os filmes Soul Boy, à procura da alma (Quênia, Alemanha 2010); o brasileiro Desenrola e Os Crocodilos estão de volta, na sexta-feira, dia 2.

Curtas e homenagens internacionais
Ainda entre os destaques da Mostra estão as homenagens ao cinema infantil do Japão (A Arte do Cinema Japonês para crianças) e da Holanda, como parte integrante da programação do Ano da Holanda no Brasil.

A quarta edição do Prêmio Brasil de Cinema Infantil, que exibe curtas-metragens direcionadas aos público infantil em mostras competitivas e não competitivas contará com 124 filmes concorrentes nesta edição. Com o objetivo de estimular as produção de filmes em parceria com o Grupo Labocine/Cinema, o FICI premiará os melhores curtas de ficção e animação.

As crianças e adolescentes também podem participar da Oficina de Cinema de Animação, que acontece no saguão da Cinemark do Pier 21 nos finais de semana, das 10h ás 17h. É só chegar e se inscrever!
ServiçoFICI em Brasília – 26 de agosto a 04 de setembro (sextas, sábados e domingos)
Cinemark do Shopping Pier 21 - SCES, Trecho 2, Conjunto 32

Confira a programação e horários:
www.fici.com.br
www.cinemark.com.br

Informações da assessoria de imprensa.

24 de agosto de 2011

A autoestima das crianças (curso para pais)

Após o sucesso da primeira edição, a Boobambu lança a segunda turma do curso "A auto estima das crianças".


Segundo a diretora da Boobambu, Stela Lobato, a ideia é oferecer conhecimentos e técnicas que utilizam nas aulas da Boobambu para os pais. Assim, mais e mais famílias estarão seguras em como cuidar dos seus tesouros!!!

A autoestima elevada é ingrediente precioso para o sucesso do ser humano em qualquer fase da vida. Sabendo disso, a Boobambu promoverá a segunda edição deste maravilhoso curso:

Dias 25, 26 e 27/08
Curso para Pais: A Autoestima das Crianças
Quinta e sexta das 19h às 22h, e sábado (27/08) das 9h às 12h30.

Ementa
- Desenvolvimento da autoestima - quais as ferramentas os pais podem utilizar; o que é e como se forma?

- Limites: como estabelecer os limites, respeitando a autoestima das crianças;

- Preparação emocional, como oferecer recursos para as crianças para que elas consigam lidar com seus sentimentos e frustrações.

Investimento: R$ 400 (R$ 360 para alunos Boobambu) - valor para o casal. É necessária a participação do casal ou das duas pessoas mais significativas da(s) criança(s).

Cada casal receberá um exemplar do livro: "A Autoestima do Seu Filho", de Dorothy Corkille Briggs, Ed. Martins Fontes.

Para se inscrever nesse curso, é imprescindível marcar uma entrevista com a psicóloga responsável pelo treinamento. Nesta entrevista serão alinhadas as expectativas com relação ao curso, ou seja, o que os pais esperam e o que será oferecido.

Período de marcação das entrevistas: até 25/08/2011

Inscreva-se pelo telefone: (61) 3041-6010

Lembrem-se! As vagas são reduzidas: apenas 8 casais.

Será um prazer tê-los conosco nesse momento especial!

24 de agosto, Dia da Infância


Hoje, 24 de agosto, comemoramos o Dia da Infância, instituído pelo Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Hoje a comemoração não é feita com brinquedos como no Dia das Crianças, 12 de outubro, mas é um dia dedicado a reflexões sobre as condições que vivem as milhares e milhares de crianças do nosso mundo.

Você já parou para observar se as crianças que te cercam são verdadeiramente felizes?

Segundo a Declaração Universal dos Direitos das Crianças toda criança tem o direito a proteção, a ter um nome, a ter uma moradia, alimentação, educação, amor, compreensão, ao lazer.

Vamos fazer a nossa parte e cuidar dos pequenos, do nosso futuro.


Mayara, mães das gêmeas Ana Clara e Maria Rita.


Para completar, vai um lindo texto que ela encontrou na internet (grifo nosso):

Sabor da infância


Entre a inocência da infância e a compostura da maturidade, há uma deliciosa criatura chamada criança. Embora se apresentem em tamanho, pesos e cores sortidos, todas as crianças tem o mesmo credo: aproveitar cada minuto de todas as horas de todos os dias e protestar ruidosamente (pois o barulho é sua única arma) quando seu último minuto é decretado e os adultos os empacotam e os colocam na cama. Crianças são encontradas em toda parte: em cima de, embaixo de, dentro de, subindo em, balançando-se no, correndo em volta de, pulando para... As mães as adoram, irmãos e irmãs mais velhos as suportam, adultos as ignoram, o céu as protege. Uma criança é a verdade com o rosto sujo, a beleza com um corte no dedo, a sabedoria com um chiclete no cabelo, a esperança do futuro com uma rã no bolso. Quando você está ocupado, uma criança é uma conversa fiada, intrometida e amolante. Quando você deseja que ela cause boa impressão, seu cérebro vira geléia ou ela se transforma numa criatura sádica e selvagem empenhada em destruir o mundo ao seu redor. Uma criança é um ser híbrido: o apetite de um cavalo, a energia de uma bomba atômica de bolso, a curiosidade de um gato, os pulmões de um ditador, a imaginação de um Julio Verne, o retraimento de uma violeta, o entusiasmo de um bombeiro e quando se mete a fazer alguma coisa é como se tivesse cinco polegares em cada mão. Gosta de sorvete, canivete, serrote, pedaços de pau, bichos grandes, dos pais, sábados, domingos e feriados e mangueiras d'água. Não é partidária do catecismo, escola, livros sem figuras, lições de música, colarinhos, barbeiros, agasalhos, adultos e "hora de dormir". Ninguém se levanta tão cedo, nem chega tão tarde para o jantar. Ninguém se diverte tanto com árvores, cachorros e mosquitos. Ninguém é capaz de colocar num só bolso: um canivete enferrujado, uma maçã comida pela metade, um metro e meio de barbante, um saco plástico, dois chicletes, três moedas, um estilingue e fragmentos de substância ignorada. Uma criança é uma criatura mágica; você pode mantê-la fora de seu escritório, mas não pode expulsá-la de seu coração. Pode pô-la fora da sala de visitas, mas não pode tirá-la de sua mente. Queira ou não, ela é seu captor, seu dono, seu patrão, um nanico, um saco de encrencas. Mas, quando, à noite você chega em casa com suas esperanças e seus sonhos reduzidos a pedaços, ela possui a magia de soldá-los num segundo, pronunciando duas simples palavras: "alô papai, alô mamãe"...

Sorteio - Cabelo Club - 3 cortesias


Já falamos aqui sobre nossa parceria com o Cabelo Club, esse salão infantil do qual sou cliente (ou melhor, o Gustavo é cliente, rs) e super indicamos.

Então, para deixar os baixinhos do DF ainda mais lindos, começa agora as inscrições para o sorteio de 3 cortesias para cortes de cabelo infantil nesse salão todo especial.

Em princípio, esse mês seria sorteada apenas uma cortesia, mas uma das sorteadas no mês passado nos informou que sua filhota ainda não nasceu (e claro, não poderia usufruir do prêmio) e uma outra não retornou nosso e-mail.

Regras de participação:

1- Seguir publicamente este blog (item localizado na coluna da direita, logo após "Colabore com o Blog);
2- Comentar este post deixando seu e-mail (para contato em caso de premiação).
3 - Informar sua cidade.

- Somente os residentes no Distrito Federal poderão concorrer.
- As inscrições podem ser feitas até o dia 2 de setembro.
- O resultado será divulgado aqui no blog no dia 6 de setembro.
- A cortesia é válida de segunda a sexta, nas unidades Asa Norte e Sudoeste (demais instruções serão enviadas por e-mail aos ganhadores) e deve ser utilizada em até 30 dias.
- O sorteado que não retornar o nosso e-mail em até 2 dias úteis será desclassificado e novo sorteio será realizado.

Boa sorte!!!

23 de agosto de 2011

BMB na mídia!!!!

Nem preciso falar que fazemos esse blog com muito carinho, né! Imagino que seja possível perceber a cada post escrito pelas mamães do grupo.

Bem, mantemos esse blog no ar pelo simples prazer de compartilhar nossas experiências, dicas, encontros e ficamos muito felizes quando recebemos um feedback de tudo isso, seja pelos comentários nos posts (que AMAMOS ler) ou pelo contato por nosso e-mail oficial (maesdebrasilia@gmail.com), que procuramos sempre responder o mais rápido possível.

Também é muito bacana quando algum veículo de comunicação nos procura, interessados em nossa história e nesse "grupão de mães".


Recentemente recebemos o contato de dois jornalistas. Uma era da equipe do jornal O Globo e outro do jornal Aqui DF. Ambos "nos acharam" e estavam interessados em posts publicados no nosso blog e, claro, aceitamos conversar a respeito, já que a ideia é mesmo compartilhar.

A jornalista do O Globo teve sua atenção chamada pelo post da Fabi, mãe dos gêmeos mega fofos Daniel e Eduardo, que escreveu Leite artificial também é um ato de amor. A repórter escreveu uma matéria que foi publicada no suplemento especial Mães & Bebês do O Globo (que circulou no dia 6 deste mês) e nos citou em seu conteúdo.

Ontem foi a vez de ser publicada a matéria no jornal Aqui DF, que teve como inspiração o post Lenços umedecidos feitos em casa.

Recebi a equipe do jornal e topei fazer o "passo a passo".



Ficamos felizes de "estar na mídia"...hehehehe

Continuem lendo e acompanhando o blog!!!

22 de agosto de 2011

Colabore com o Blog

Ok, já dissemos algumas vezes, mas não custa repetir, né!

Esse blog tem espaço aberto  para todos que queiram colaborar.

Se você tem uma experiência para compartilhar, uma dica de produto legal, um brinquedo diferente que encontrou, um livro de histórias, sabe de algum lugar legal para se divertir com as crianças, não deixe de nos escrever, será um prazer publicar o seu post.

Tem vontade de escrever sobre um assunto que já viu por aqui!? Não tem problema, pois a maternidade oferece mesmo a oportunidade de vermos e vivermos um mesmo assunto sob várias perspectivas.

Participe do BMB e colabore conosco!

E-mail de contato: maesdebrasilia@gmail.com

Quintas da Saúde. Próximo tema: "A importância da alimentação na preparação e durante a gestação"

Olha, somos suspeitos para falar, pois a Boobambu é nossa super parceira, mas tudo que eles fazem lá é muito bacana e vale a pena ser prestigiado!

A idéia das "Quintas da Saúde" (que acontece na última quinta-feira do mês) é show de bola e o próximo tema tratado nesse ciclo de palestras é "A importância da alimentação na preparação e durante a gestação".

Não perca! Faça sua inscrição pelo site da Boobambu e participe.

O desafio da amamentação

Bem, antes de iniciarmos o texto sobre amamentação escrito pela Patrícia, mãe da Giovanna e gravidíssima do Lucca, vou contar para vocês um pouquinho de como “nasce um post” do BMB.

Nós, mamães do grupo, compartilhamos tudo, inclusive as ideias sobre o que escrever, textos já prontos querendo opinião das demais, sugestões, etc.

Assim que a Paty (nossa mamãe caçula) dividiu conosco o texto que tinha escrito sobre amamentação, rapidamente sugiram vários e-mails das mamães contando como tinha sido sua experiência.

Como sabemos que a amamentação é um assunto que interessa e por vezes angustia muitas mamães, vamos postar hoje o texto da Paty, e em seguida os comentários que surgiram nos nossos bastidores a respeito dele, já que cada uma de nós viveu uma experiência diferente e pode contribuir com outra mamãe de alguma forma.

Chega de conversa e vamos ao que interessa....

O desafio da amamentação

Meu nome é Patrícia, mãe da Giovanna (2 anos) e grávida do meu segundo filho (Lucca). Hoje vim relatar a minha experiência com a tão famosa amamentação.

Como mãe de primeira viagem, o que eu sabia sobre amamentação era o que via nas novelas, uma delícia, o bebê nascia e já agarrava o peito da mãe, e a mãe feliz, rindo de orelha a orelha.

Pois bem, Giovanna nasceu linda e assim que eu a peguei, ainda na sala de recuperação, ela não pegou o peito como eu pensei que fosse fazer.

Fomos para o quarto e ela ainda sem conseguir segurar o peito, quando então algumas enfermeiras vieram me ajudar a fazer a Giovanna mamar. Infelizmente nada resolvia e aí descobri que tinha bico plano, e, assim, a Gi não conseguia sugar.

Fui orientada sobre as conchas rígidas para amamentação, no mesmo instante pedi pra que minha mãe fosse comprar, mas sabia que o efeito não seria instantâneo, eu teria mesmo que insistir.

Giovanna completou 24 horas de vida e ainda não tinha mamado, pedi que a enfermeira desse um pouco de leite a ela, pois com fome ela não conseguiria dormir.

Fomos para casa e a noite foi um tormento, Giovanna berrava de fome e nada fazia com que ela abocanhasse o peito, eu desesperada pedi que meu marido fosse comprar leite, quando vi um bico de silicone e pensei: já que nada dá certo, quem sabe o bico de silicone né?!Coloquei o bico e pra minha felicidade ela mamou, mas, toda vez que soltava e agarrava novamente o bico, abocanhava também um pouco de ar que ficava preso entre o seio e o bico de silicone, resultado...cólicas e mais cólicas, mas pelo menos ela estava mamando!

Passados alguns dias aposentei o bico de silicone e ela continuo mamando diretamente no peito, logo depois meu seio rachou, e Giovanna chegava a mamar leite com sangue de tão machucado que estava, mas eu tentava segurar a dor, e toda vez que ia dar o mamar eu olhava pra janela de boca fechada, porque se eu resolvesse falar o que eu estava pensando seria uma baixaria.

Depois tudo melhorou, o peito já estava cicatrizado e amamentar era muito natural, até que um dia amanheci com febre e o peito direito duro como uma pedra, numa consulta de rotina ao pediatra com minha filha, a médica disse que estava com MASTITE, me passou antibióticos e anti-inflamatórios por 10 dias, se não melhorasse iríamos drenar o leite empedrado.

Depois de 10 dias estava nova em folha, Giovanna já estava com 5 meses e, depois de tanto sofrimento, mais 5 meses depois ela me desmamou, sim, porque foi ela que não quis mais saber do peito.

Eu, apesar de todo sofrimento, adorava amamentar e ficar horas ali admirando minha pequena. Não quero desanimar ninguém e muito menos criticar aquelas que não conseguiram amamentar, ninguém é menos mãe por não ter amamentado, eu sei muito bem que a amamentação nem sempre é tão fácil como parece.

Alguns links interessantes sobre amamentação aqui, aqui e aqui.

"Bastidores":

Muito legal Paty!!! Eu tb sofri bastante na primeira amamentação, mas graças a Deus passou, e agora na segunda foi super tranquilo, a unica coisa que aconteceu foi que a  Helo mama com muita força e muito tempo, daí o bico dos seios acabaram "rasgando" literalmente, mas já cicatrizou e tá tudo tranquilo. Vc vai ver que é bem melhor no segundo. – Aline, mãe da Thaise e da Heloísa.

Eu confesso q pra mim foi como nas novelas...super tranquilo...não tive bico rachado ou dor. O único problema foi a primeira vez q empedrou...como dói, né! Mas aí resolvi com a bombinha (não conseguia fazer a ordenha manual de forma eficiente). Eu acho q o q me ajudou foi usar a pomada Lanidrat nos seios desde o 7º mês de gravidez. Depois do início da amamentação ainda continuei usando (por uma semana + ou -), mas logo vi que não precisava mais. Amanda, mãe do Gustavo.

Já eu, nas duas primeiras semanas só não xinguei alto porque nao xingo, mas mentalmente eu dava cada nome. Ficou como nas novelas so na terceira semana, hehe... Maiara, mãe da Nicole.

As primeiras semansa para mim foram péssimas, sofri demais. Natália arrebentava meus seios. Sangrou, rachou, doeu muitoooo mais que o parto. Não tenho medo de outro parto, mas morro de medo do inicio da amamentação novamente. Mas depois de uma semana e meia mais ou menos, foi só alegria e valeu todo sofrimento. Natália mamou 1 ano e 9 meses,sendo 5 meses exclusivamente no seio e 1 ano mamando apenas o meu leite. Eu só introduzi leite de vaca para ela com 1 ano de idade. Mariana, mãe da Natália

Eu sofri horrores. A Marina não conseguia mamar direito, me machucava. Meu peito rachou, sangrou. Eu e ela chorávamos. Quando ela tinha 5 dias fomos ao pediatra e decidimos dar Nan também, porque ela estava perdendo muito peso. Depois tudo melhorou, e ela só tomava o Nan como complemento mesmo, só depois de mamar no peito.
Mas valeu a pena! A única coisa ruim é que com 8 meses ela resolveu me largar, e não quer mamar mais no peito. Denise, mãe da Marina.

21 de agosto de 2011

Expomamãe e Cia

Já havíamos divulgado aqui sobre a realização da Expomamãe e Cia, mas com a proximidade da data de início da feira, resolvemos lembrar vocês, para não perderem a oportunidade de, em um único lugar, encontrar vários artigos para bebês, crianças e gravidinhas.

Clique aqui para mais informações.


20 de agosto de 2011

Bebê Mais

Oi, eu sou a Fran, mãe do Pedro, e meu pequeno , assim como a maioria dos bebês curte um DVD infantil, se diverte por um tempo com os filminhos e animações que aparecem na tela da TV.

Mas quero falar a respeito de um específico, pois é este que percebo ser o preferido do Pedro, é com este que ele mais se diverte, e é neste também que o percebo mais concentrado.

Estou falando sobre o DVD da série de vídeos Bebê Mais, da coleção Meu Primeiro DVD.

A série é composta por vários vídeos com temas diversificados que encanta os bebês, algum deles: bichos(preferido do Pedro), música, cores, natureza entre outros.

Aqui você pode ter maiores informações sobre os vídeos.

Fica a dica.

Acredito que os demais bebezinhos e bebezões também vão curtir também!

19 de agosto de 2011

Você já ouviu falar no Limpa Brasil???



Esta é a edição brasileira de um movimento (Let´s do it!) que começou na Estônia e que já atingiu quase 20 países. É um movimento de cidadania e cuidado com o meio ambiente, que tem por princípio conscientizar os cidadãos sobre a destinação correta do lixo e organizar mutirões de limpeza em cidades brasileiras. Em Brasília, o mutirão ocorrerá neste final de semana!

Acesse o site do Limpa Brasil, conheça melhor o programa e veja como participar.

Não fique de fora dessa, seja voluntário! Vamos ajudar a deixar um mundo melhor para os nossos filhos!

Cocoricó - O Show



O que pode ser mais emocionante para as crianças do que ver os personagens do programa infantil de maior sucesso na televisão brasileira ao vivo e a cores?

É justamente esta experiência que a criançada vai curtir nos dias 3 e 4 de setembro (sábado e domingo) na Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional de Brasília.

Além dos bonecos motorizados, criados especialmente para esta montagem, o show contará com as mais famosas canções desses quinze anos de programa para embalar os pequenos.

Sinopse

Júlio e sua Turma foram convidados pelo primo João para fazerem uma participação num show na cidade. Embarcam para essa aventura, preparados para cantar apenas uma música, mas quando chegam ao circo para a apresentação, são surpreendidos com mais uma novidade: os outros artistas que fariam parte do espetáculo cancelaram seus números, e caberá a Júlio, Alípio, Lola, Zazá, Lilica e Caco a animada tarefa de tomar conta do evento.

Decidem apresentar todas as canções que eles cantam no dia a dia, no Paiol, e convidam João para participar dos números musicais com eles, já que o primo é um expert em street dance. A partir daí a Turma enfrentará diversos desafios, e junto com a criançada precisará encontrar soluções para que o espetáculo continue. Afinal, o show não pode parar!

Serviço

Cocoricó - O Show
Quando: 03 e 04 de Setembro (Sábado às 19h e Domingo às 17h)
Onde: Sala Villa-Lobos do Teatro Nacional Claudio Santoro
Quanto: R$80,00 (inteira) e R$40,00 (Estudantes, professores e idosos)
Ponto de venda: Somente na bilheteria do Teatro Nacional das 12h às 20h
Telefones da bilheteria do teatro: (61) 3325-6256 / 3325-6239
Classificação indicativa: Livre

Fonte: aqui

Andar. Qual a idade certa???


Como nós mães sofremos de ansiedade e angústias... rsrsrs... e eu, como mãe de gêmeas, sofro duplamente!

Por mais natural que tento levar o desenvolvimento das minhas filhas sofri uma espera angustiante pelos primeiros passinhos das minhas pequenas.

Apesar de ter tido uma gravidez tranquila e nascerem bem, o desenvolvimento motor das meninas foi mais lento.

Enquanto os amiguinhos da mesma idade que elas estavam dando sinais de engatinhar, elas estavam sentando, isso aos 7 meses. Aos 10 meses começaram a engatinhar e com 1 ano e 7 meses a Maria, minha caçula, resolveu largar os móveis e dar seus primeiros passinhos...

Escutei de muita gente que elas eram sadias, espertas e que eu tinha que esperar o tempo delas. Pessoas da família diziam ter algo errado, porque uma criança com 1 ano e meio que não anda tem alguma coisa errada!!!

Pensa o quanto sofri nesses últimos meses. Comprei brinquedos que estimulavam, até os andadores que os médicos nem recomendam na tentativa de mostrar a elas o quanto era legal andar.

Foram vários médicos, especialistas, mas todos diziam está tudo dentro do normal, até que uma neuropediatra, que Deus enviou para acalmar meu coração, foi até minha casa para olhar como elas se comportavam no ambiente delas. Resultado: como moro num apartamento pequeno, onde os móveis são baixos elas sempre tinham apoio para segurar e sair perambulando pela casa! Ah, ela disse que pela idade delas na época (1 ano e 5 meses) que faziam coisas que exigiam uma coordenação fina que crianças dessa idade não costuma ter. Me deu algumas dicas de brincadeiras que em 2 meses já surtaram efeitos e fez com que saíssem andando!

A você que vive ou já viveu essa angustia digo de coração que tenha paciência, pois cada criança tem seu tempo, mas se achar que tem alguma coisa errada faça como eu fiz! Busque ajuda e conselhos de especialistas. Ah, e estimule, estimule e estimule!!! As crianças só precisam disso!

Vejam alguns sites bacanas com dicas que achei na época e apliquei lá em casa aqui.

Ah, tem esse livro aqui que me indicaram que tem muita coisa legal. Na livraria Cultura ela custa R$35,00.

Confiram agora os primeiros passinhos para Maria Rita... fofa demais!!!


Bjus,
Mayara
Mãe da Ana Clara e Maria Rita, gêmeas de 1 ano e 10 meses

18 de agosto de 2011

Dica de leitura: O grande livro de palavras da Ninoca

Olá, sou a Gleyciane, mãe da Mariana de 1 ano e 9 meses.


Mariana é tagarela desde novinha! Adora aprender palavras novas e descobrir objetos diferentes. Então, não tive dúvidas quando, passando pela livraria, vi na prateleira um livro vermelho, cheio de figuras, com uma simpática ratinha na capa. Era "O Grande Livro de Palavras da Ninoca", de Lucy Cousins.

O livro é ideal para a fase em que a criança está aprendendo a falar, pois amplia o vocabulário de um jeito divertido - são mais de 300 palavras.

A idéia é simples: vários desenhos, que parecem feitos à mão, por crianças, retrantado animais e objetos que fazem parte do cotidiano.

Não existe historinha ou narrativa: os desenhos são separados por categoria (a casa da ninoca, a fazenda, instrumentos musicais, etc.) e contêm o nome embaixo. Além disso, algumas janelas pop up estimulam a descoberta. O melhor do livro é o espaço destinado à criatividade e à interação entre pais e filhos.

Deixo aqui com vocês com um vídeozinho que fizemos quando ela tinha 1 ano e 5 meses, se divertindo a valer com suas novas descobertas!

Confira aqui a pesquisa de preços.